Poço Artesiano: O que você precisa saber antes de perfurar um!

Adquirir um serviço de perfuração de poço artesiano nem sempre é uma tarefa fácil e às vezes, podem levar anos para que ocorra a tomada de decisão de fechar com a empresa certa.

É preciso ter ciência que a água que está sobre o seu empreendimento, terreno ou área, por lei não é sua! Os órgãos ambientais emitem uma “Licença de Outorga” permitindo que você use a água por um determinado tempo.

Em algumas localidades já há a cobrança pelo uso da água e é sua obrigação o tratamento, destinação adequada do efluente gerado e preservação do meio ambiente subterrâneo.

Vou listar aqui 5 dicas para que este tipo de obra não seja um filme de terror para você e seu empreendimento.

1 – Faça uma Avaliação Hidrogeológica Preliminar.

A execução deste trabalho técnico revela as possibilidades de captação de água subterrânea na localidade onde está inserido seu empreendimento ou do uso da água. É um trabalho personalizado que irá esclarecer quais as chances de se obter água e quais serão o volume e vazão estimados para a região em estudo.

Neste serviço cruzaremos as necessidades e anseios de uso da água versus possibilidade e alternativas de captação de água subterrânea disponível para sua região.

É aqui que elaboramos também o Projeto de Execução do Poço e Planilha Orçamentária. Com isto você passa a ter elementos para que as empresas de perfuração orcem os serviços que serão prestados.

Sem um estudo preliminar em mãos, você deixa transparecer para o perfurador que não detém conhecimento sobre as possibilidades de captação de água na sua região e ficará com poucos argumentos para negociar.

Outra situação que ocorre é que cada empresa irá elaborar um orçamento distinto, sendo praticamente impossível equiparar os preços de serviços diferentes e concluir qual é a proposta mais vantajosa.

Veja no link ao lado como podemos ajudar você na execução da Avaliação Hidrogeológica Preliminar

Alguns casos revelam economias de mais de 20% do valor total da obra, uma vez que você estará orçando estritamente o necessário.

2 – Contrate primeiro a “Licença de Perfuração”.

Com a avaliação hidrogeológica e orçamentos em mãos, agora você já pode partir para o primeiro contato com os órgãos ambientais através da solicitação da Licença de Perfuração. Cada estado Brasileiro possui leis e comitês de bacias regionais, os quais gerenciam e emitem as Licenças de Perfuração e Outorgas de Uso.

Este licenciamento normalmente é moroso e, dependendo do Estado, pode levar meses para se conseguir a publicação da autorização de perfuração no Diário Oficial. Por isso estes procedimentos iniciais devem ser planejados com antecedência para não atrapalhar o cronograma de implantação/expansão de seu empreendimento.

Pelas leis vigentes, somente após a publicação no Diário Oficial é que você poderá iniciar as obras de perfuração de poço tubular profundo.

Posso ajudar você nesta etapa, me escreva indicando a cidade e estado para o qual necessita efetuar a LP clicando aqui.

3 – Contrate uma empresa registrada no CREA.

A atividade de perfuração de poços somente pode ser exercida por empresas especializadas e devidamente registradas no Conselho de Engenharia e Arquitetura (CREA) de seu estado. Exija uma copia simples do certificado de registro da empresa (isto não tem custo nenhum).

Outra forma de se resguardar quanto à capacidade técnica da empresa que você está contratando, é exigir a apresentação dos Acervos Técnicos (uma copia simples ou mesmo digitalizada) emitidos pelo CREA, de obras similares ou de maior complexidade que o projeto que será contratado. Assim você saberá se esta empresa já executou (e principalmente se concluiu) obras de complexidade similar.

As empresas de perfuração mais preparadas irão te apresentar inúmeros atestados; isto é como apresentar uma carta de boa referência ou currículo, solicite ao menos uns seis ou dez atestados. Isto não tem custo nenhum e se ela não te apresentar nenhum, é muito provável que não tenha! Fica a dica.

No link ao lado apresento a sugestão de uma plataforma onde você poderá encontrar empresas para solicitar orçamento de serviços de perfuração de poços artesianos: Portal dos Poços

4 – Solicite a Licença de Outorga e Uso

Após a conclusão da obra, para que seja possível entrar com o pedido de Outorga de Uso, você terá que juntar alguns documentos e relatórios para apresentar aos órgãos fiscalizadores.

Cada Estado Brasileiro tem seu departamento e procedimentos para solicitação das outorgas, no entanto, você deve verificar quais são as exigências do seu estado. Geralmente são solicitados:

  1. Ficha de Solicitação de Licença de Outorga de Uso.
  2. Cópia da Licença de Perfuração.
  3. Relatório Final Construtivo do poço.
  4. Relatório de Teste de Vazão.
  5. Análise de água, conforme portaria 2914.
  6. Mapa de Localização.
  7. Relatório Fotográfico.
  8. Ficha CNPJ.
  9. RG/CPF do representante legal.
  10. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART)
  11. Entre outros.

A Licença de Outorga e Uso tem um prazo de validade (geralmente cinco anos), fique atento para solicitar a renovação sempre com antecedência, evitando seu cancelamento.

Caso necessite de auxilio profissional nesta etapa, posso ajudar. Me escreva indicando a cidade e estado para o qual necessita efetuar a LO clicando aqui.

5 – Faça o Monitoramento dos dados e mantenha histórico de nível e vazão.

O monitoramento dos parâmetros de nível e vazão de poços artesianos já é uma exigência na maioria dos Estados Brasileiros. A forma e procedimento de como você deve fazer isso é facultativo a decisão do cliente.

No entanto temos duas maneiras de se fazer o monitoramento de poços, que pode ser de forma manual ou automática.

De forma manual, você irá precisar de um medidor de nível de fita e o cavalete do poço deve estar equipado, no mínimo, com um hidrômetro. Nesta modalidade, você deverá preparar as planilhas e relatórios manualmente, coletar os dados de nível estático e dinâmico do poço, volume e vazão (geralmente com frequência diária/semanal), não se esquecer de anotar todo inicio de mês o valor da leitura do hidrômetro, montar os relatórios, armazenar as informações e enviar mensalmente cópias para o fiscal do poço.

De forma automática, ao utilizar a solução Hidroview, a Central de Monitoramento Hidrohub com os sensores de nível e vazão apropriados para o seu caso, os dados chegam ao sistema a cada dez minutos, sem a necessidade de ir até o poço. O armazenamento das informações é feito dentro de banco de dados criptografado, hospedado na nuvem, onde são processados e disponibilizados em relatórios padronizados e prontos para impressão. Com este serviço você economiza em recursos humanos e registra ganhos em produtividade.

Veja aqui a Central de Monitoramento Hidrohub, e como podemos te ajudar a monitorar e preservar o meio ambiente subterrâneo.

Para entrar em contato comigo ou esclarecer mais duvidas clique aqui.

Um abraço e sucesso em sua jornada!

Eng. Fernando Mancini de Oliveira

Tags